STREETSCOOTER E O FUTURO DOS VEÍCULOS ELÉTRICOS

Já imaginou como será o mercado dos veículos elétricos daqui a dez anos? Os veículos elétricos irão ultrapassar a gasolina e o diesel ou desaparecer de vista? O futuro é sempre incerto, mas 2018 impulsionou a história dos veículos elétricos mais do que qualquer outro ano da história.

 

Os fabricantes de automóveis tradicionais finalmente descobriram a revolução elétrica. A Volkswagen está a investir 48 mil milhões de dólares na produção de baterias e veículos elétricos, com o objetivo de fabricar 50 milhões de veículos elétricos até 2030. A BMW começou cedo com o design da sua linha elétrica i3 e planeia, ainda este ano, competir com a Tesla no segmento de carros económicos com o lançamento do BMW mais convencional, o i4. A Toyota, maior fabricante de veículos do mundo, tem fabricado híbridos e agora, também está a direcionar a sua atenção para os veículos elétricos. Pretende ter pelo menos 10 veículos elétricos no mercado no início do ano 2020. É notável que os veículos elétricos vieram para ficar.

Se procura uma confirmação desta mudança do setor, a seguinte afirmação da edição americana da Wired será a certa: “A TESLA FINALMENTE GERA LUCROS E PROMETE CONTINUAR A GERAR.” Entre 2012 e 2018, as vendas da Tesla aumentaram em 25.000%. Neste momento, a Marca vende mais do que a Jaguar, Porsche e Lexus.

Mas as mudanças que ocorrem no mercado de consumo são apenas uma parte da história. Se quisermos reduzir substancialmente as emissões de carbono, o mercado comercial precisa de entrar na festa e adquirir os veículos elétricos.

 

O setor comercial está em movimento

O sector comercial está a ser liderado por um nome inesperado no segmento de veículos elétricos. Analista Matthias Schmidt, anunciou no Twitter que o veículo elétrico mais vendido na Alemanha em setembro de 2018 não era da Renault, Nissan, Mercedes-Benz ou Tesla, mas sim de uma pequena startup chamada StreetScooter.

Propriedade da DHL, a StreetScooter é um dos heróis desconhecidos da revolução dos veículos elétricos, as suas carrinhas elétricas, com taxas de entregas acessíveis estão a ajudar a reduzir as emissões de carbono em áreas urbanas e a introduzir uma logística elétrica de bateria viável para empresas na Europa e no resto do mundo.

 

Como começou a StreetScooter

Em 2013, a DHL procurou uma maneira mais ecológica e correta de transportar os envios dos seus centros de distribuição aos seus destinatários finais – conhecidos como serviços de entrega last mile. Nenhum fabricante ofereceu o que a DHL estava à procura, então a Marca decidiu construir a sua solução. Mas sendo uma empresa de entregas, e não uma fabricante de veículos, não está posicionada de melhor forma para começar a fabricar os seus próprios veículos elétricos, o que exige conhecimentos específicos e instalações de produção. Assim, em 2014, a DHL investiu numa startup de veículos elétricos que se concentrava exclusivamente no mercado comercial: a StreetScooter.

“Há um enorme potencial para uma redução significativa de emissões nesta área.”, afirma o CEO da StreetScooter, Prof. Dr. Achim Kampker, cujos veículos elétricos são “feitos sob medida para as exigências de entrega de envios e encomendas”.

Hoje, a DHL usa 7.000 carrinhas da StreetScooter e 3.200 bicicletas elétricas, além de outras 9.000 e-bikes e e-trikes de outros fabricantes (implementados recentemente nos mercados em crescimento, como o Vietnam). Atualmente, com a maioria implantada na Europa, os motores elétricos das carrinhas StreetScooter são carregados com eletricidade 100% verde, ajudando a evitar a produção de cerca de 20.000 toneladas de CO2 todos os anos. Neste momento, cerca de um quinto da frota das entregas da DHL é feita com veículos de emissão zero, com o uso de eletricidade verde, presente já em 63% da empresa. No entanto, Kampker afirma que as emissões reduzidas não são a única razão para favorecer a utilização dos veículos: “O nosso produto também é economicamente viável”, acrescenta ainda: “as despesas de desgaste e de manutenção são significativamente inferiores às dos veículos utilitários a diesel”.

 

Impulsionando a produção

A startup tem duas fábricas na Alemanha, uma em Aachen e outra em Düren, tem previsto produzir mais de 20.000 carrinhas por ano, duplicando assim a atual capacidade de produção numa tentativa de reduzir as emissões da DHL em 70% nos próximos sete anos. Muitos destes novos veículos substituirão a frota de diesel e gasolina da DHL. Para além da DHL, a StreetScooter também despertou interesse de outras empresas: desde empresas de entrega de leite no Reino Unido a autoridades locais na Alemanha, a StreetScooter é mais do que apenas “a empresa de veículos elétricos da DHL“.

Para aumentar a produção do seu modelo WORK XL, que tem 200 km de autonomia, a StreetScooter assinou um contrato com a Ford para produzir mais 3.500 carrinhas por ano, utilizando o já popular chassi do modelo Transit da Marca. Com o layout interno do veículo “projetado especificamente para entrega de encomendas”, diz Kampker, “o XL permite a entrega de encomendas silenciosa e, acima de tudo, livre de emissões nas entregas last mile”.

Desenvolvimentos recentes, apontam que brevemente, a StreetScooter estará equipada com híbridos, que possibilitará aumentar a autonomia até 500 km. Como Kampker aponta, isso será suficiente para “transportes regionais”, estendendo assim os seus esforços de redução de emissões. O compromisso da DHL não fica por aqui. A DHL encomendou 10 Semi Trucks da Tesla – o mais desejado camião elétrico da Marca – e neste momento, já são usados seis FUSO eCanters (veículo elétrico de entrega da Daimler).

 

O impacto da DHL no planeta

A DHL não é o tipo de empresa que enfiou a cabeça na areia: como uma organização global que emprega mais de meio milhão de pessoas e opera cerca de 100.000 veículos, percebe que é produtora de emissões de carbono – assim como qualquer empresa do mesmo tamanho e escala. Assim, em 2017, a DHL estabeleceu um novo objetivo, chamado Missão 2050, para reduzir as suas emissões líquidas de carbono a zero até 2050.

A empresa também está consciente de que fazer promessas a longo prazo como estas precisam de ações para apoiá-las. A StreetScooter é uma empresa de sucesso que está a construir veículos com emissões zero para a empresa global e isso significa que a DHL está a entregar mais do que apenas promessas. A empresa já está a entregar resultados no mundo real.

 

Será que a sua próxima entrega da DHL será recolhida ou entregue num dos nossos 19.000 veículos elétricos? Envie com a DHL em: www.exportarcomadhl.pt



Se necessita de mais informação, contacte um especialista da DHL para obter ajuda personalizada.