DHL e Cranfield School of Management apresentam estudo: Como o E-Commerce está a transformar o negócio B2B

A DHL Express lança um estudo, em conjunto com a Cranfield School of Management, onde são analisadas as tendências e o potencial significativo do e-commerce para empresas business-to-business (B2B). Trata-se de um guia prático com a análise de estratégias digitais específicas usadas por empresas que têm desenvolvido a sua oferta internacional através do e-commerce, assim como a apresentação de uma estrutura que permita às empresas avaliarem o seu próprio negócio de e-commerce.
 
O e-commerce está a transformar radicalmente a forma como as empresas B2B operam e a proporcionar o aparecimento de novas oportunidades de mercado em todo o mundo, ao mesmo tempo que desafia as empresas já estabelecidas a manterem-se atualizadas com novas práticas”, disse John Pearson, CEO da DHL Express Europa. “Com base na nossa experiência com o sector B2B e na nossa resposta de sucesso ao B2C internacional, a DHL Express está muito bem posicionada para poder ajudar as empresas a expandirem-se mais ativamente no e-commerce”.
 
De acordo com a Forrester Research, espera-se que as transações internacionais B2B ascendam a 1200 mil milhões de dólares nos próximos cinco anos. Para capitalizarem este potencial de crescimento as empresas têm de oferecer uma experiência ao consumidor mais flexível, escalável e móvel, como acontece no comércio online de B2C.
 
As transações B2B exigem a adaptação de determinados recursos e funcionalidades do website, como catálogos de produtos e apoio direto ao cliente, uma melhor integração de sistemas de frontend e backend, assim como processos de logística end-to-end, são cruciais para empresas B2B que procuram oferecer esta experiência ao cliente.
 
“Ao longo da nossa pesquisa, identificámos três modelos de empresas que estão envolvidas no e-commerce: as empresas jovens, as intermédias, e as verdadeiramente inovadoras”, afirmou o professor Michael Bourlakis, Presidente de Logística e Gestão de Cadeias de Abastecimento da Universidade de Cranfield. “As empresas jovens, por exemplo, possuem ainda funcionalidades básicas nos seus sites. As inovadoras, por outro lado, têm ofertas sofisticadas e utilizam tecnologias avançadas – como a aprendizagem automática e a realidade virtual – para conseguirem antecipar as exigências dos clientes e oferecer experiências personalizadas.”
 
Com base numa combinação de pesquisa e entrevistas de fundo, o documento identifica cinco categorias de recursos essenciais para as plataformas de e-commerce B2B: infraestrutura digital, experiência do cliente, personalização do cliente, integração perfeita e sincronização de logística. O documento oferece também recomendações práticas para as empresas que pretendem desenvolver as suas capacidades nestas cinco categorias, como o uso de ferramentas de business intelligence com o objetivo de captar dados e promover a melhoria das opiniões do cliente bem como a procura de cadeias de abastecimento de grandes retalhistas para se inspirarem no desenvolvimento de vendas em rede omni-channel.


 



Se necessita de mais informação, contacte um especialista da DHL para obter ajuda personalizada.