CONHECE AS REGRAS DOS INCOTERMS®? SAIBA O QUE SÃO E QUAL A SUA IMPORTÂNCIA NA EXPORTAÇÃO.

 

Se o seu objetivo é a internacionalização, deve conhecer os termos mais usados ​​na alfândega e no comércio internacional. Incoterms® é abreviatura para International Commercial Terms que em português significa “Termos Internacionais de Comércio”.

 

O QUE SÃO OS INCOTERMS?

 

Os Incoterms® foram criados em 1936 pelos peritos da Câmara Internacional de Comércio (ICC) para dar resposta aos vários conflitos entre exportadores e importadores, que ocorriam por erros de interpretação nos contratos internacionais. O grupo de advogados e profissionais do comércio que lideraram o grupo, determinaram um conjunto de regras internacionais que contemplavam a interpretação dos termos comerciais mais usados em negócios internacionais. Estas normas são padronizadas e reconhecidas internacionalmente para que todos os contratos nacionais e internacionais estejam regulados no comércio de venda de mercadorias. As suas regras são atualizadas regularmente, consoante as alterações das condições do mercado e, a sua última atualização foi realizada em 2010.

 

QUE REGRAS ABRANGEM?

 

Um conjunto de 11 regras definem quem é responsável pelas diferentes tarefas durante as transações internacionais, como a determinação de quem paga o frete da mercadoria, do seu ponto de venda, de quem deve realizar o seguro, entre outras. Especificam também, todas as tarefas, riscos e custos associados durante a transação de bens entre o vendedor e o comprador.

É relevante mencionar que as normas determinadas pelos Incoterms® são apenas aplicadas entre exportadores e importadores, não sendo aplicadas às empresas transportadoras, seguradoras e expedidores.

 

QUAL A SUA IMPORTÂNCIA?

 

Os Incoterms® são muito importantes para que numa exportação consiga calcular todos os seus gastos. Também diminuem significativamente o risco de problemas de perceção com custos potencialmente avultados.

 

 

QUAIS OS INCOTERMS® MAIS COMUNS?

 

Normalmente os Incoterms® são representados por siglas de três letras. Alguns exemplos mais comuns são: FOB, EWX, FCA, CIF, DPP e DAT.

 

  • FOB – Franco a bordo: Quem exporta assume todos os custos e riscos até à entrega da mercadoria a bordo do navio e é responsável pela expedição da mesma. Após a entrega dos bens no navio, o importador assume todas as responsabilidades.

 

  • EWC – ExWorks: O vendedor deve colocar os bens à disposição do comprador nas instalações do vendedor (fábrica, armazém, etc.) ou noutro local designado que não esteja habilitado para exportação e sem estarem carregados em qualquer veículo de recolha. Todos os gastos e riscos desse momento são por conta do comprador.

 

  • FCA – Free Carrier: O vendedor tem a obrigação de entregar a mercadoria num ponto acordado com o comprador no país de origem. O vendedor assume os custos até que a mercadoria se encontre nesse ponto acordado; entre outros, o despacho de exportação no país de origem.

 

  • CIF – Custos, Seguro e Carga: O exportador assume os custos referentes do transporte dos bens até ao porto e do seguro com adesão à cobertura mínima. O importador fica responsável pelo seguro com coberturas mais abrangentes, caso necessite.

 

  • DDP – Delivered Duty Paid: O vendedor é responsável por entregar a mercadoria no lugar designado no país de importação, incluindo todos os riscos e gastos do transporte. O comprador não realiza qualquer tipo de formalidade. Os custos aduaneiros de importação são assumidos pelo vendedor.

 

  • DAT – Delivered At Terminal: O vendedor é responsável pelos gastos e riscos de levar e descarregar a mercadoria no ponto de destino (Terminal) especificado no contrato que pode ser um cais, armazém ou zona de contentores. As partes devem acordar o ponto de entrega e se possível um ponto específico no terminal a partir do qual os riscos se transferem do vendedor para o comprador das mercadorias. O vendedor é responsável pelo despacho de exportação enquanto que o comprador é responsável pelo transporte do destino, pelo despacho de importação, incluindo as formalidades necessárias e o pagamento de importação.

 

Acompanhe o nosso blog e encontre todas as informações para a internacionalização da sua empresa.



Se necessita de mais informação, contacte um especialista da DHL para obter ajuda personalizada.