50 anos da DHL

 

Um pequeno passo para a humanidade e um grande passo para a logística: desde o humilde começo até se tornar numa rede logística mundial, a dhl tornou-se uma marca conhecida por todos em apenas 50 anos.

 
Para comemorar o meio século de existência da DHL, vamos recordar alguns dos melhores momentos.
 

1969: o primeiro ano

 
Enquanto que a humanidade foi para a lua, os fundadores da DHL – Adrian Dalsey, Larry Hillblom e Robert Lynn olharam para os céus. A ideia era simples: transportar informação e documentos entre São Francisco e Honolulu. A partir daqui fazer negócios nunca mais seria igual.
 

anos 70

 
O espírito pioneiro dos fundadores fez com que a DHL se expandisse de um pequeno serviço de correio, de entrega de documentos, para o gigante negócio internacional de correio expresso que é hoje.
 
Os primeiros anos da DHL focaram-se na inovação e o modelo de negócios consistia em abrir novos escritórios onde os parceiros pedissem.
 
Três anos depois da sua fundação, a DHL expandiu nos Estados Unidos e rapidamente descobriu novos mercados na Ásia como o Japão, Hong Kong e Singapura.
 
Em 1974, a DHL já tinha aberto 38 centros de serviços e entregue 575.034 encomendas.
 

anos 80

 
Onze anos depois, a empresa já tinha mais de 6.500 membros em todo o mundo e 350 centros de serviços, do Omã à Argentina.
 

anos 90

 
A DHL colocou os pés no minúsculo país nos Himalaias em 1990, tornando-se o 186º país da rede. Existiu uma rota regular que estava encarregue pelos carteiros desde as montanhas até um escritório a 2.000 metros acima do nível do mar.
 
Em 1993, a DHL duplicou a sua capacidade em Bruxelas, na Bélgica, quando a FedEx reduziu os seus serviços expressos europeus.
 
No final dos anos 90, a DHL abriu o seu maior centro de serviços nos EUA para atender aos crescentes envios de alta tecnologia em Sunnyville, Califórnia.
 

anos 00

 
Com o virar do século, o Grupo Deutsche Post tornou a DHL uma subsidiária integral do Grupo DP, combinando todo o negócio de expresso e logística sob a marca DHL – criando um serviço de “balcão único” que garantiu a evolução do Grupo para um participante global.
 
Em 2005, a DHL criou a Equipa de Resposta a Desastres (DRT) para fornecer apoio logístico em caso de catástrofes naturais em qualquer parte do mundo.
 
Três anos depois, a DHL realocou o seu principal hub europeu para Leipzig, na Alemanha – a proximidade perfeita dos mercados em crescimento da Europa Oriental. Com a mudança vieram equipamentos de classificação mais sofisticados, capazes de processar e transportar mais de 1.500 toneladas de carga por dia.
 
Para encerrar o século, a DHL lançou o maior programa de networking de membros do mundo, implantando-o em toda a rede logística, incluindo 200 países e em 46 idiomas. O programa foi chamado Certified International Specialist.
 

anos 10

 
A DHL anunciou a primeira tripulação feminina do mundo para um navio cargueiro Boeing 777.
 
Em 2016, quando o homem mais rápido do mundo precisava de ajuda, havia apenas uma empresa de logística que poderia resolver o seu problema. Uma semana antes das Olimpíadas do Rio de Janeiro, Usain Bolt ainda estava sem os seus preciosos ténis de corrida. A DHL interveio e reservou espaço em um voo do seu hub na Ásia Central em Hong Kong para garantir os ténis, que chegaram ao Rio a tempo da corrida. A DHL completou a primeira parte da sua jornada, e Usain terminou a segunda – correndo 100 metros em 9,81 segundos para ganhar a medalha de ouro.
 
No ano passado, a DHL fortaleceu a sua incomparável rede intercontinental com um pedido de 14 novos navios cargueiros Boeing 777 que anunciou no Farnborough International Airshow.
 
Este ano, os antigos CEOs globais e atuais Ken Allen e John Pearson trocaram as rédeas da DHL Express no seu 50º aniversário. Ambos estão na empresa há mais de três décadas e estão orgulhosos do alcance global dos negócios e do impacto no mundo.



Se necessita de mais informação, contacte um especialista da DHL para obter ajuda personalizada.